A ciência acreditava que as pessoas mais inteligentes eram as que tinham mais neurônios.