Não, não estou apaixonada. E, oras, sempre há alguém para tentar me convencer que o melhor é estar!
Não estou apaixonada por nenhuma matéria, por nenhuma ideia. Nenhuma estória, nenhum boy magia. Desinteressada de ideais, dos perseguidos desejos do mundo...! Não, não estou apaixonada, e esse estado é a maior libertação, o maior atenuante dos meus atos. Sem paixão é possível pensar, ajuizar antes de agir. Sem apaixonamentos é possível ver as coisas e as pessoas como elas são, sem deslumbramentos.

Não, não estou apaixonada. Muito obrigada, seu moço. Não preciso.