Caso 1- Casal jovem, formado no ensino superior com bolsa Prouni. Compraram o primeiro imóvel pelo Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’; tiveram acesso a carro, viagem ao exterior, iphone, crédito, nos últimos anos. Acreditam piamente que são classe alta.

Caso 2- Garota de 20 anos, quer ser cult, Bolsa Prouni em um curso “descolado” (geralmente frequentado por quem pode pagar caro por ele). Namorado da classe média tradicional, branco, direita, defende Bolsonaro – provavelmente jamais questionou seus privilégios. Depois do namoro, ela é “anti-feminazi”, MBL e Bolsonaro pelo Brasil. Vem alimentando o sonho de realizar um intercâmbio.

Caso 3- Quase doutora, fez toda a graduação e pós com bolsas de estudos, doutorado sanduíche no exterior pago pelo governo; teve festa de 15 anos, acesso à saúde privada e viu a família conquistar imóvel, carro e uma nova situação financeira nos últimos anos.

Essas são algumas das pessoas que eu vi comemorando a condenação de Lula ontem. Talvez essas coisas sejam a prova de que realmente o Brasil merece estar na merda em que está. 

P.S.: Lula não teve nada a ver com suas conquistas, claro. Foi a meritocracia.