Mesmo assim hoje estou bem acima do que imaginei. Ah, que bom!

Das tantas pessoas que um dia imaginei
que poderia ter sido
sinto saudade daquelas que nunca,
de forma alguma
serei
porque não dá mais tempo
porque não tenho mais vontade
ou porque já nem sei...

São pessoas que, talvez, não
dependia só de mim ter-me tornado
pessoas que, no meio do caminho,
vi que na verdade não eram eu
ou pessoas cuja essência não
encaixava
nas fragrâncias que eu ainda não exalava
do imo do meu ser.

É bem honesto também que
já não sei se me contentaria
com aquelas esquetes borradas
que fantasiei e dei cor.
É que aquela já não sou mais eu
meus sonhos já têm outros matizes
minhas dores lhes emprestaram outras sombras
 e parte daquela luz não me acompanhou.
Se sinto saudade de pessoas que nunca fui
e nunca serei
pode ser porque cheguei a aspirá-las em mim
com o mesmo espírito tenaz
que uma artista espreita a obra
que uma gestante anseia o filho
que uma estudante almeja o dia de formatura.
Porém, há caminhos que não se apreendem só de nós.

Há permeios que nos perpassam e atravessam
Há estâncias que acontecem, apesar
E há fatos que nos mostram nossa ingênua perspectiva de outrora
Sob a qual rascunhamos em uma folha já usada.

Se sinto saudade de pessoas que nunca fui
E que nunca serei
É que apesar de tudo, talvez
Não fossem escolhas tão ruins
Cinzas ou tristonhas
Como me parecem agora.

Aquelas velhas personagens no aconchego
do seu senso comum
com a comodidade da sua vida confortável
e da sua passividade serena
talvez me ensinassem sobre lições
que não aprendi
por falta de tempo, desejo ou oportunidade.

Mesmo assim, hoje estou bem acima do que imaginei
Ah, que bom!
Mas poderia estar tranquila, sem nunca ter pensado nisso
Mas essa
Definitivamente,
Não seria eu
- nenhum eu, jamais.